Crie agora sua loja virtual e ganhe 14 dias para testar todas as funcionalidades!
entrega de loja virtual sobre notebook

Como criar sua loja virtual: um guia completo

Se você quer se aventurar no mundo das vendas online e não sabe por onde começar, hoje é seu dia. Sim, criar uma loja virtual pode ser fácil, ainda mais porque estamos aqui para ajudar!

Como em qualquer outra coisa na vida, dedicação e esforço são necessários para uma loja qualificada e funcional. No entanto, com esse guia você vai entender por onde começar e ter orientações sobre cada etapa. Confere só!

Planejamento do negócio 

O primeiro passo é criar seu plano de negócio. Você precisa definir o que será vendido e para quem, de forma que consiga crescer tranquilamente. Ou seja, sem pânico ou dilemas futuros.

Em 2021, o mês de abril apresentou aumento de 69% nas vendas do e-commerce, o que é um cenário de muitas oportunidades. Ignorar isso seria um erro para novos empreendedores, assim como para as grandes marcas. Até quem já investe em vendas físicas, não deixa de lado o online. 

Dessa forma, o mercado tem sido positivo para quem sabe se preparar. Aí, entra o planejamento.

Ao definir seus passos antes de começar, você consegue prever situações e desenvolver meios de garantir o sucesso da loja. E claro, o crescimento contínuo das vendas. 

Produtos 

Inicie pesquisando o nicho em que seu negócio se enquadra. Busque encontrar oportunidades que a concorrência não explora, ofertas escassas na sua região ou em crescimento. Assim, você entenderá em quais segmentos investir e quais produtos são melhores. 

No entanto, sua oferta deve ir muito além das descrições técnicas dos produtos. No e-commerce, mesmo com o formato de interações rápidas, as oportunidades de venda estão nos detalhes. 

Proposta de valor 

Mais que um simples bem de consumo, tente pensar quais é a proposta de valor do seu produto ou serviço. Por que o cliente deve escolher a sua oferta? Por que você resolve melhor o problema dele? O que diferencia você dos concorrentes? 

Essas questões necessitam de reflexão, conhecer bem sua oferta é indispensável. Afinal, quando se tem clareza disso, você consegue apontar benefícios e vantagens relevantes para os consumidores.

Clientes 

Ainda mais importante que os produtos, os clientes também merecem atenção. Por isso, tente reunir o máximo de informações sobre eles. A idade, as proporções de gênero, o que fazem e como se comportam na internet. Isso vai ajudar você a atender bem na internet

Uma técnica indicada para a etapa de estudo do cliente é a criação de personas. Com ela, você cria um perfil e identifica melhor quem são seus consumidores.

Criação de Personas

Ao desenvolver personas, você fortalece o plano de negócio e toma decisões adequadas aos seus clientes. Para isso, pense em como eles são, o que fazem para viver e quais são as necessidades deles. Depois registre, criando uma descrição com dados reais e algumas suposições.

Outra alternativa para criar o perfil do cliente são as entrevistas. Antes de começar a vender na internet, investigue com os próprios consumidores o que eles buscam e esperam do seu produto.

E, sempre que possível, siga investigando. Dessa forma, você vai se tornando especialista nas preferências e na forma de tratar o público ao longo da compra. 

Plataforma de E-commerce 

Antes de tudo, você sabe o que é domínio? Bem, ele é o endereço da sua loja na internet, o que aparece na barra do navegador dos seus clientes. 

Você vai precisar de um para colocar sua loja no ar. Para isso, você pode usar sites como o Registro.br, HostGator, GoDaddy, Hostinger e RedeHost. Depois, é hora de escolher a plataforma e-commerce, uma decisão super importante para seu projeto. Veja o porquê.

A plataforma de e-commerce cuida da administração e da visualização da sua loja. Colocando numa linguagem mais técnica, chamados isso de back-end e front-end. 

Para entender melhor, ela é responsável por organizar a “vitrine virtual”, conectar informações e executar tarefas. Assim, ela facilita a rotina do lojista. Ou seja, sem isso, muitas funções ficariam por sua conta ou de pessoas contratadas.

O que uma boa plataforma de e-commerce deve ter?

Existem diferentes plataformas para sua loja. Algumas são gratuitas, outras oferecem pacotes com mensalidades até bem acessíveis. Por isso, o mais importante é avaliar o que você precisa e quais são as projeções de crescimento. 

Além disso, na hora de escolher a plataforma de e-commerce, você deve conferir alguns detalhes para garantir que se trata da melhor opção para sua loja. São eles: 

Funcionalidades oferecidas 

Um dos principais erros é subestimar os recursos oferecidos pela plataforma. Com o passar do tempo, a falta de funcionalidades travam tarefas importantes na visualização e gestão da loja. E ainda podem significar custos posteriores em soluções auxiliares, ou pior, migrações. 

Claro, é comum buscar mais recursos para sua loja com o tempo. No entanto, algumas funcionalidades são essenciais para começar e seguir se desenvolvendo de uma forma sustentável. Sem precisar mudar de plataforma muitas vezes, entende? 

Por exemplo, se você vende roupas, vai precisar mostrar informações importantes das peças, como numeração e cores disponíveis. Sem esses recursos, sua oferta fica incompleta quando mostrada para o cliente. Por isso, preste atenção nas funcionalidades:

  • Controle da loja: estoques, pedidos e envios;
  • Visualização dos produtos: informações técnicas, imagem, variações;
  • Integrações: compatibilidade com sistemas previstos ou pré-existentes; 

Layout e visualização da loja 

Pense no seu e-commerce como uma loja física. A página inicial do seu site é como uma vitrine e as categorias são os departamentos. Já o produto é o que você mostra em para seu cliente, com auxílio de texto e imagem.  

Ainda na comparação com o presencial, a bagunça assusta os clientes. Aliás, assim também como a falta de informações claras.

Pois bem, na sua loja virtual, as coisas são parecidas. Só que os clientes exigem bem mais. Às vezes, algumas escolhas não foram bem feitas e deixam a experiência de compra ruim. São elas: 

  • Tamanho e tipo de fonte utilizadas;
  • Qualidade e tamanho das imagens;
  • Organização das informações no layout;
  • Otimização para diferentes dispositivos; 
  • Opções de temas e modelos pré-definidos;

Integração com outros recursos 

A importância de ter uma plataforma que permita a integração com outros sistemas e recursos para facilitar a gestão e a rotina do lojista.

Agora ou depois, algumas integrações serão necessárias. Assim sendo, você precisa entender o que sua plataforma permite, quais são as compatibilidades com outras soluções.

Lembre-se: conforme as vendas aumentam, mais difícil se torna o gerenciamento da sua loja. Soluções como a plataforma e-commerce servem justamente para descomplicar etapas, poupando esforços de empreendedores com e sem experiência. 

Por isso, confira quais são as integração da sua plataforma, observando os seguintes pontos:

  • Sistemas de Gerenciamento: automações de dados de gestão e finanças;
  • Recursos de Logística: transportadoras e acompanhamento de pedidos; 
  • Relação com o cliente: conteúdos, marketing e atendimento;
  • Segurança: proteção financeira e virtual para sua loja. 

Suporte 

Ao criar uma loja virtual, tenha em mente que problemas podem surgir. Portanto, conte com uma plataforma que tenha suporte qualificado, pronto para ajudar em qualquer dúvida. O contato com essa plataforma deve ser descomplicado, ágil e prestativo.

Assim, faça um período de teste com a plataforma que pretende contratar, e ainda considere as avaliações de amigos empreendedores ou demais lojistas.  

Gestão do Negócio

Acompanhar produtos, estoques, pedidos e a satisfação dos seus clientes são muitas coisas. Ainda mais quando você está fazendo tudo isso sozinho. 

Por isso, a organização é extremamente importante. Você precisa saber o que acontece na loja, mas sem interferir na sua disponibilidade para outras tarefas. Dessa forma, procure facilitar a gestão com ferramentas automatizadas de relatórios e investigue recursos para centralizar as operações da sua loja. 

Isso pode ser feito muitas vezes na própria ferramenta de e-commerce ou ainda com serviços complementares. Mas atenção! Antes de contratar qualquer coisa, verifique se existe compatibilidade com os sistemas da sua loja. 

Sistemas e ferramentas de ERP

Pense no tempo e na equipe que você possui. Vai ser possível dar conta de tudo? Caso não, a solução mais indicada é uma ferramenta de ERP. Com ela, você acompanha tudo o que acontece na loja e controla seu negócio por lá. 

Além disso, você centraliza as informações e as tarefas em um só lugar. É economia de tempo e dinheiro, considerando que você não precisa controlar manualmente as partes da administração da sua loja, nem contratar pessoas para isso. 

Sistema de Pagamento 

Quando o assunto é o pagamento, segurança e praticidade são tudo. Considere o fato de que ninguém gosta de burocracia nem prejuízo. Assim, leve essa ideia ao pé da letra e pense em sua loja como facilitadora entre o desejo do cliente e produto. 

A agilidade é essencial nesse cenário, pois uma compra rápida tende a ser uma boa experiência para o cliente e para você. Além disso, processos que causam insegurança, seja por tempo ou por envolver informações pessoais, geram desistência. 

Para executar o pagamento, seu e-commerce precisa de um sistema. Dependendo da opção escolhida, você terá diferentes meios de pagamento para as compras, como cartão de crédito, boleto bancário e até opções de parcelamento. 

Como escolher um sistema de pagamento? 

  • Integração com a plataforma: quais são os requisitos e custos envolvidos?
  • Meios de pagamento oferecidos e os recursos de gerenciamento;
  • Valores de taxas cobrados por operação e prazo para repasses de pagamento.

Envio e entrega dos produtos 

Certo, você já avançou no planejamento, na gestão e no sistema de pagamento da sua loja. Sabe o que vem depois? O envio dos produtos. E aí, já pensou como isso vai ser feito? 

Existem algumas opções para entregar os seus produtos. Algumas baratas, outras nem tanto. No entanto, o principal fator de decisão deve ser a experiência do cliente, assim como a sua. 

Organização dos envios 

Uma forma comum de envio, mas não única, é por meio dos Correios com contratos para Sedex e PAC. Os preços costumam ser acessíveis, mas o prazo de entrega longo, o que pode ocasionar na desistência da compra. A utilização dos Correios também está sujeita a imprevistos, como greves e demoras no envio. 

Outra alternativa é contratar uma transportadora. Consulte empresas disponíveis para a região que você atende, compare preços e informe-se sobre a qualidade dos serviços. E lembre, as taxas diferem muito de acordo com a localização. 

Experiência do Cliente

Lembre-se de informar seu cliente sobre as etapas do envio por e-mail ou notificações. Em outras palavras, tudo deve ser bem claro, para evitar que ele desconfie do recebimento e desista do pedido. 

E mais uma coisa, um agrado pode fazer muito bem a sua relação com ele. Por isso, tente criar vantagens para que ele opte por seu negócio. Uma sugestão são as promoções com descontos ou gratuidade no frete, que ajudam a atrair atenções para sua loja. 

Estratégia de marketing 

Quem não é visto não é lembrado, certo? Então, de nada adianta colocar sua loja no ar se ninguém visitar ela. 

Você precisa de acessos, ser reconhecido como uma marca e se comunicar com os clientes. Dessa forma, é necessário pensar em uma estratégia de marketing, o que quer dizer criar conteúdos. 

Blogs, redes sociais e anúncios vão apoiar você nessa empreitada. Dessa forma, crie conteúdos de qualidade, com imagens bem produzidas e textos relevantes.

Tenha cuidado com a linguagem que você utiliza nas suas campanhas de marketing. Afinal, se você tem um público-alvo maduro, usar memes ou gírias será inadequado e afastará vendas. Além desses pontos, outras dicas ajudam você a ter uma boa estratégia de marketing. Entre elas, as principais são: 

Otimização SEO

Conhece o termo SEO? Ele quer dizer Search Engine Optimization, ou seja a otimização para mecanismos de busca, na tradução. Trata-se de uma série de técnicas para posicionar sua loja melhor em resultados de pesquisas na internet. 

Na hora de pesquisar produtos para compra em buscadores, cerca de 80% das pessoas optam por um dos 5 primeiros resultados. Ou seja, se sua loja não aparecer no início das pesquisas, dificilmente vai ganhar visitantes.

Para que você esteja no topo, as técnicas de SEO seguem requisitos de qualidade na experiência do usuário. Dessa forma, ao aplicá-las no site da sua loja, você aumenta suas chances de venda. 

Criação de Mailing 

Para manter uma boa comunicação, atualize seus clientes por e-mails. Dessa forma, você pode pedir o contato em um formulário na própria loja, essa técnica é chamada de captação de mailing. 

Você pode obter os e-mails dos seus clientes para conhecê-los melhor e também criar campanhas direcionadas. Para isso, não encha a caixa de entrada do seu cliente, priorize e filtre os conteúdos enviados de acordo com o que você sabe dele. 

Por exemplo, se seu cliente costuma comprar determinado tipo de produto e você recebeu novas opções de cores. Talvez seja interessante informá-lo, ele pode gostar e realizar mais compras. 

Redes Sociais

Fora das redes sociais, seu negócio perde visibilidade. Isso porque ele não interage com os clientes, nem mostra ofertas de maneira eficiente. 

As pessoas passam boa parte do dia conectadas nas redes, trocando informações. Assim, você precisa estar inserido nesse espaço e marcar presença onde seus clientes estão. 

Ou seja, estude quais as redes sociais usadas por seus clientes, assim como os interesses deles dentro delas. Dessa forma, você saberá onde deve estar e o que dizer para participar da vida deles de um jeito mais natural. Sem forçar a barra, entende? 

Além disso, muitas redes possuem recursos específicos para compra, o que contribui para as vendas. Por meio deles, você conecta sua loja direto com a imagem do produto no feed, facilitando a acesso do cliente até você. 

Anúncios 

Os anúncios digitais ajudam a divulgar seus produtos e ofertas, além de levar acessos para sua página. Assim, você pode usá-los para sua marca, ou quem sabe até uma promoção. 

Para isso, você pode usar as opções do próprio Google e também das redes sociais. Além de conteúdos para aprender sobre anúncios, elas ajudam na gestão de verbas e na seleção do público que será impactado. 

  • Google Adwords e Display;
  • Anúncios no Facebook, Instagram, YouTube etc.

O sucesso contínuo da sua loja 

No e-commerce, mesmo que o começo seja cheio de dúvidas, as chances de realização também são grandes se você se preparar. Logo, não se desmotive pelo volume de informações iniciais, a prática tornará tudo mais fácil. 

Com o passar do tempo, novos recursos e ferramentas vão sendo lançados, facilitando cada vez mais a gestão de negócios e-commerce. Assim, se você se atualizar com frequência sobre as novidades,  poderá ter uma grande ajuda na sua jornada como empreendedor. 

Em resumo, o mais importante é seguir focado, agindo de forma planejada e buscando apoio (profissional ou tecnológico) nas horas de aperto. Dessa forma, suas vendas assumirão um ritmo satisfatório e sua loja vai render. 

Boas vendas e muito sucesso!

Contributors