Esta é a hora de investir num e-commerce?

Tentar reverter a ameaça em oportunidade pode ser a melhor alternativa para momentos de crise.

A dúvida de investir ou não num e-commerce é uma das questões que mais tiram o sono dos lojistas. Apesar de saberem o quão promissor é o comércio eletrônico, muitos ainda sentem receio em investir e não obter o retorno esperado. E se tratando de um momento de crise no mercado financeiro, as incertezas tendem a aumentar ainda mais. Então, como saber se é a hora certa para investir em uma loja virtual?

Que a pandemia do novo coranavírus chegou sem avisar e vem afetando bruscamente a saúde, a economia e os hábitos comportamentais a nível global, não é mais novidade. Principalmente após a determinação do isolamento social, a vida de muitas pessoas mudou repentinamente. Em função disso, todas as empresas que não forneciam serviços essenciais precisaram fechar suas portas, o que acabou atingindo diretamente a economia. O que restou para muitos lojistas foi tentar reverter a ameaça em oportunidade, e se remodelar para acompanhar as novas demandas do mercado.

Com a chegada do isolamento social, diversos profissionais tiveram que adotar o formato home office e muitos outros ainda estão em casa sem poder trabalhar. Com isso, agora com parte do tempo ocioso, os usuários passaram a usar ainda mais a internet. Portanto, se você ainda não está inserido no mercado digital, essa é a hora certa para vender seus produtos ou serviços online. De fato, essa é uma das melhores formas de sobreviver em tempos de crise, já que é um formato que está de acordo com as necessidades do distanciamento social.

O mercado do e-commerce atual

O faturamento anual do comércio eletrônico no Brasil está cada vez mais otimista. Grandes tendências como a operação omnichannel e os marketplaces estão proporcionando resultados ainda maiores. Segundo estimativas da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), era previsto que o setor gerasse um volume financeiro de R$ 106 bilhões em 2020, representando um crescimento de 18% comparado a 2019. O que comprova que o mercado digital realmente é muito promissor.

Esta previsão não contava com a forte crise econômica que estava por vir, e o que pode ser visto hoje é que o comércio eletrônico passou a ser a única solução de muitos negócios. O fato é que enquanto alguns e-commerces obtiveram aumento nas vendas durante a pandemia, outros tiveram registros de queda. Mas o que deve ser analisado é que as lojas virtuais permanecem lucrando, mesmo que algumas em escalas menores, enquanto as lojas físicas não estão conseguindo efetuar venda alguma.

Fonte: E-Commerce Brasil