Crie agora sua loja virtual e ganhe 14 dias para testar todas as funcionalidades!

Como escolher a plataforma e-commerce para sua loja

Quem não sonha com uma loja virtual bonita e funcional, não é mesmo? Esse é o sonho de todo empreendedor, que a plataforma e-commerce certa ajuda a realizar. 

Quer dizer, essa é a proposta delas, mas pode rolar entraves no caminho principalmente se não for bem escolhida. Isso porque, uma “boa plataforma” depende do que você vende, como administra sua loja e de que forma pretende se crescer. 

Para saber mais e fazer a melhor escolha para sua loja, siga a leitura deste artigo. 

O que é uma plataforma e-commerce e como funciona?

A plataforma de e-commerce é uma ferramenta que auxilia na administração e no layout das lojas virtuais, etapas também chamadas de back-end e front-end. Assim, suas funções são organizar os produtos, conectar informações e executar tarefas de gestão, facilitando a vida do lojista. 

Sem ela, a criação e manutenção do site exigiria a contratação de desenvolvedores, técnicos de sistemas, designers, entre outros profissionais especializados. Isso para cuidar do visual, assim como para gerenciar os desafios rotineiros do negócio. 

Por isso, montar uma loja virtual em uma plataforma e-commerce é mais prático e barato, sobretudo, para quem está começando. Porque ela automatiza processos que lavariam muito mais tempo e dinheiro se fossem feitos manualmente.

Como escolher a melhor plataforma para sua loja virtual?

Quantas vezes você já viu propagandas de plataformas para sites e lojas online? Inúmeras, certo? Pois é, a oferta é bem grande. Mas, se você já parou para analisar de perto, deve ter percebido que nem todas servem para seu negócio. 

Assim sendo, comece listando as necessidades da sua loja: integrações, ferramentas, design, espaço para crescimento, suporte, etc. Depois, pense como você pretende crescer e o que será essencial para isso acontecer. Com essas informações em mãos, será mais fácil achar a melhor proposta e escolher uma opção que acompanhe o ritmo das suas vendas.

Não sabe por onde começar? Tudo bem, essa é uma escolha bem importante, inseguranças e dúvidas podem rolar. Por isso, separamos alguns detalhes para você ficar de olho na hora de tomar sua decisão. Confira a seguir quais são. 

Avaliando seu plano de negócio 

Se você já criou seu plano de negócio, deve ter uma boa ideia de quais recursos possui, como sistemas, suporte, tempo disponível e, claro, dinheiro. Caso não tenha feito, busque ao menos definir seu produto e público-alvo, isso ajudará em uma sondagem inicial das possibilidades de cada plataforma para seu nicho

As informações sobre o seu negócio e oferta contribuem para a escolha da plataforma. Afinal, é ela que precisa se adaptar bem a sua loja, não o contrário. Nesse sentido, avalie como a opção facilita seu trabalho, sendo adequada ao seu produto, modelo de gestão e perfil como empreendedor. 

Qual é o seu orçamento para uma plataforma e-commerce?

O primeiro passo para uma escolha certa é analisar seu orçamento. Existem opções tanto gratuitas quanto pagas. Agora, por mais que, as sem custo nenhum pareçam mais vantajosas, elas geralmente são limitadas. Dessa forma, o crescimento da loja acaba exigindo a troca de plataforma, o que pode ser traumático sem uma equipe numerosa. 

Portanto, seja realista e trabalhe com uma plataforma e-commerce eficiente para seu negócio, gratuita ou que caiba no seu orçamento. Sim, ela deve ser acessível para não prejudicar sua saúde financeira. E, se possível, além disso, aproveite os períodos de teste. Afinal, o melhor é investir em algo que você já experimentou e viu que funciona, certo? 

Qual é o tempo e método de implantação?

Plataformas de e-commerce, em sua maioria, dependem de um contrato. Considerando isso, você precisa entender em quanto tempo sua loja sairá do papel e começará a vender. 

Não ter essas informações prejudica seu plano de negócio, principalmente se for um tempo maior do que o planejado. Por isso, investigue os prazos previstos, assim como se esse processo ocorre todo online ou precisa de encontros presenciais. 

Comparando os recursos oferecidos

Não subestime os recursos oferecidos pela plataforma e-commerce analisada. Um negócio em expansão requer ferramentas que acompanhem seu desenvolvimento. Por isso, tenha em mente que o excesso poderá ser uma facilidade no futuro. 

Um exemplo simples é a venda. Imagine que seus produtos são roupas, assim é necessário informar tamanho, cor, tecido, entre outros dados. A opção que você está considerando para sua loja virtual oferece isso? 

Bem, é importante ter as ferramentas adequadas à sua oferta. Por isso, partindo do que você está vendendo e a forma como quer sua loja se pareça, avalie quais são as possibilidades para:

  • Opções de temas e layouts;
  • Imagens e informações dos produtos;
  • Criação de categorias, menus e páginas;
  • Recursos para a gestão (estoque, financeiro, marketing, etc.).

Vale lembrar que a plataforma e-commerce deve ser uma facilitadora do seu trabalho, tanto para controle de produtos até na relação com os clientes. Por isso, é necessário pensar no seu público também na hora de tomar decisões. 

As lojas da plataforma são rápidas e funcionais para os clientes?

Na hora da compra, seus clientes precisam vivenciar uma experiência prática e eficiente. Dessa forma, esteja atento ao como a plataforma funcionará para eles. 

Uma dica para saber se a plataforma cria sites rápidos e funcionais é testar as outras lojas que já utilizam a plataforma. Acesse e analise o carregamento das páginas, das imagens, a organização dos textos, a localização dos botões, além de qualquer outra dúvida que você possa ter. Assim, você tem uma ideia de como seria a experiência do seu cliente. 

A plataforma e-commerce oferece adaptação para dispositivos móveis?

Estamos em 2021, os dispositivos móveis são indispensáveis há muito tempo, seja para comunicação, trabalho, navegar pelas redes sociais ou até mesmo fazer compras. 

Sabendo disso, já parou para pensar em quantas pessoas podem acessar sua loja via celular? Sim, você precisa acompanhar seus compradores e as formas como eles acessam a internet. Por isso, sua loja precisa ter um design adaptável para dispositivos móveis, com um layout otimizado e intuitivo.

A plataforma oferece segurança para você e seus clientes?

Agora, outro cenário: você tem uma loja virtual ativa, fazendo diversas vendas e atraindo inúmeros clientes. Ótimo! Mas, você precisa pensar na segurança deles e na sua. Ou seja, a plataforma precisa de um bom sistema para armazenar e processar os dados cadastrados, tanto os seus quanto os dos fregueses.

Cuidando do visual da sua loja virtual 

Um e-commerce nada mais é que uma loja física adaptada para o digital. Para entender, a comparação seri assim: a página inicial da sua loja virtual é a vitrine, as categorias são os departamentos e os produtos tudo que é apresentado com imagens, textos, vídeos e outros conteúdos.

Agora, se você entra em uma loja querendo comprar um sapato, mas essa loja não é organizada, ambiente sujo, sapatos com os pares errados, sem identificação de preço, as chances de você comprar nessa loja são pequenas, concorda?

Atravessando a rua, você entra em outra loja. Essa, por sua vez, está limpa, bem cuidada, com vendedor de pronto para informar sobre o sapato que chamou a atenção. E ainda, além de toda essa apresentação positiva, você vê que pode parcelar ou até mesmo pode pagar via Pix. As chances de você comprar aumentam, certo?

Então, isso também se aplica às lojas virtuais. Para vender bem, seu e-commerce precisa ter um design bonito e funcional, com informações relevantes sobre os produtos e aparência amigável. E, o mais importante, ele precisa convencer o visitante a comprar de você.

O design da sua loja virtual pode ser customizado?

Para sua loja ter uma aparência atrativa, é necessária uma plataforma que permita personalizações. Um e-commerce deve ter seu próprio logo, cores, menus e estrutura. Caso a plataforma não tenha uma ferramenta de customização com diversas possibilidades, sua loja dificilmente se diferencia das demais.

Lembre-se: é a sua loja precisa ficar da maneira que você quer. Afinal, é o seu projeto que está em risco.

Definido o pagamento das vendas 

Após atrair clientes com o visual da sua loja, garanta que a finalização da compra será bem-sucedida. Dessa forma, avalie se os processos de pagamentos da plataforma atendem bem ao seu público, seja nas opções como na agilidade. 

Quais são os métodos de pagamento disponíveis na plataforma?

Quando você compra online, como costuma pagar? No cartão de crédito? Boleto? Depósito bancário? Pix? Todas as alternativas? Bem, o importante é ter opções, certo?!

Mesmo que você pague apenas com o cartão de crédito, por exemplo, outras pessoas podem preferir o boleto ou simplesmente fazer um Pix. Portanto, é importante que sua loja disponibilize diferentes formas de pagamento. Assim todos os clientes ficam satisfeitos, e você terá mais alternativas para suas vendas.

Conheça os intermediadores de pagamento

Pagamentos online com crédito e transferências bancárias geralmente exigem um sistema baseado em um gateway ou intermediador. Para novos, pequenos e médios empreendedores, o mais indicado é o uso de intermediador de pagamento, devido a estrutura de segurança e negociação que oferecem. 

Enquanto um intermediador de pagamento estabelece uma ligação entre consumidor, loja e instituição financeira, por meio de sistemas antifraudes, o gateway depende da verificação e aprovação de cartões de crédito, o que gera custos e envolvimento maior do lojista. 

De qualquer forma, antes de escolher o sistema de pagamento disponíveis na sua plataforma e avalie esses quatro quesitos:

  • Nível de segurança que seu negócio precisa;
  • Taxas de pagamento e recebimento;
  • Taxa de aprovação dos pagamentos recebidos na sua loja virtual;
  • Tempo que o serviço precisa para analisar e aprovar ou negar a transação.

Avaliando a integração com outros recursos 

Tenha em mente que, quanto mais você vende, mais difícil se torna a administração do seu negócio. Sabendo disso, é importante ponderar quais recursos ajudariam em uma situação de crescimento, avaliando as possibilidades de integrações futuras com sua plataforma. 

Por exemplo, caso você queira vender pelo Instagram, Facebook ou qualquer outra rede social, precisa de um sistema que dê conta do fluxo de informações da sua loja virtual. Além disso, se você encontrar uma solução complementar interessante para o seu nicho, pode aproveitar os benefícios sem problemas na sua plataforma. 

Como funciona o catálogo e o estoque?

Uma plataforma virtual qualificada deve oferecer ferramentas para controle de informações como vendas, valores, gastos, estoque e SEO.

Ao fazer uma venda, processos devem ser automáticos no seu e-commerce: registro da venda, baixa no estoque e atualização do produto na loja, caso seja a última unidade (impedir a venda de novas unidades, por exemplo).

O controle de estoques, pedidos e entrega traz desafios para os empreendedores novatos e até os mais experientes, exigindo preparo para evitar a falta de atenção. Por isso, a automação é tão importante, porque além de diminuir a execução manual de tarefas, também diminui erros. 

Assim, você destaca as informações dos seus produtos sem risco de problemas nas compras do seus clientes nem na gestão da sua loja. 

Pode usar uma ferramenta ERP integrada a plataforma e-commerce?

Alterações como título do produto, imagem ou descrição, de forma geral, precisam ser rápidas e simples de fazer na sua plataforma. Para ter mais praticidade na gestão, criação de relatórios e movimentações no estoque, você pode aderir a uma ferramenta ERP

Além disso, caso você já possua ERP para controle dos produtos em algum Marketplace ou Rede Social, a plataforma também precisa aceitar essa opção. 

Em todo o caso, o ideal é ter boas funcionalidades manuais na plataforma e a possibilidade de integração. Assim, você adapta a melhor alternativa para seu negócio, aumentando os recursos ao longo do tempo ou conforme suas necessidades. 

Quais são as opções de envio oferecidas? 

O cliente viu uma propaganda da sua loja no Instagram, entrou no seu perfil, foi direcionado ao seu site, escolheu os produtos e realizou a compra. O pedido já está feito e aprovado. Ótima notícia, certo? O que acontece depois? Esse pedido precisa chegar ao destino. 

Já imaginou como você vai enviar os produtos para seu cliente? O mais comum é por contrato via Correios para Sedex e PAC, mas não é a única forma de fazer uma entrega para seu cliente. Também existem transportadoras que podem fazer esse trabalho. 

Infelizmente, os Correios podem entrar em greve a qualquer momento, sem falar que os baixo custo por envio refletem em um prazo de entrega longo, algo que não agradará seus clientes. 

Consulte empresas e faça os cálculos, sabendo que os preços são diferentes para cada transportadora e região. E, se seu forte não é geografia nem matemática e você não sabe criar rotas, tudo bem. Hub’s de logísticas como Frenet, Melhor Envio, Mandaê, Manda Bem, entre outros, ajudam você!

Checando avaliações e o atendimento do suporte 

Quando você precisar esclarecer dúvidas ou ter problemas na sua plataforma, o atendimento fará toda a diferença na sua vida de lojista. Por isso, o suporte precisa ser eficiente e muito acessível, tanto no sentido humano como nos canais digitais. 

Pergunte sobre os horários, canais de contato, treinamentos e atendimento online. Se atender às suas expectativas, é um ótimo sinal! Sua plataforma será uma boa aliada para promover suas vendas. E, o melhor, sem dores de cabeça. 

Conte com as avaliações recebidas pela plataforma nas redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter, além do Reclame Aqui. Nesses lugares, veja os questionamentos, o tempo de respostas assim como pontos positivos e negativos apresentados por outras pessoas. 

Considerando o feedback dos clientes

Com tantas formas de contatar os lojistas, a possibilidade de receber críticas construtivas ou negativas é muito grande. Sabendo disso, use isso a seu favor. É simples! Uma boa comunicação pode resolver problemas ou até mesmo evitá-los. 

Por exemplo, se você vendeu um produto, mas ele não chegou até o destino. Em uma comentário sobre, seu público pode pensar que o erro foi seu, mesmo que seja da transportadora. E, mesmo que ele esteja errado, nada o impede de fazer uma reclamação sobre sua loja e contaminar a opinião das pessoas. 

Agora, algo a princípio injusto e desfavorável, também é uma oportunidade de aprender, a não confiar na tal transportadora e como reconquistar o cliente insatisfeito. Assim, você melhora seus envios e, de quebra, a relação com o freguês. O segredo, nem tão secreto assim, é simplesmente tomar a iniciativa, não se omitir e dialogar.

Por isso, sempre receba bem os feedbacks dos clientes, principalmente sobre o funcionamento da sua loja. Dificuldade no carregamento e na visualização de produtos, medidas e numerações trocadas, tudo pode ser resolvido. Tente entender o que acontece e faça melhorias.

Ah, bem importante: caso você receba elogios, não esqueça de destacá-los, no seu site ou até mesmo nas redes sociais. Isso é bom para dar um gás na sua motivação e também gera mais segurança para quem estiver na dúvida sobre comprar.